A representatividade NEGRA nos blogs e vlogs

Esse post é totalmente inspirado em uma postagem que eu vi em um grupo no facebook. Uma menina (negra) pediu para que blogueiras negras (ou alguém que tivesse link de blogueiras negras) deixassem na postagem, pois ela queria conhecer. E eu percebi que os links era mínimos… Até onde eu li, foram três. Fiquei pensando em como a falta de Youtubers/blogueiras afeta ao público negro. Na verdade, as negras (já que a grande maioria são meninas que assistem).

Representatividade, né?

Não me levem mal, mas o número de blogueiras/vlogueiras brancas é visivelmente maior que o de negras. Existimos SIM (digo existimos, já que estou me incluindo) e é super gratificante quando vemos uma Youtuber ou blogueira negra, independente do tema que ela aborde. Quando você vê (pode ser uma ou duas), você sabe que pode estar ali e tem mais: Você não se sente excluído. Parece bobo, né? Mas não é.

Por isso eu reuni todos os links de canais e blogs, que as donas sejam negras, e resolvi postar aqui. Espero que gostem ❤

Modices

Acho que foi primeiro blog sobre moda que eu comecei a acompanhar (até porque eu não entendo NADA de moda) e a Carla fala de um jeito super irreverente e divertido. E além de maravilhosa, é carioca, é feminista e apoio o consumo consciente.

Camila Nunes

Eu conheci o vlog da Camila antes de conhecer o blog e foi assistindo o vídeo de outra negra linda. Foi meio difícil não me apaixonar na hora, a identificação foi bem grande. Ela fala sobre auto maquiagem e cuidados com os cabelos. Pode parecer que eu só falo de pessoas do Rio de Janeiro, mas não é minha culpa. +vlog

Hey Beauty

A Anne eu conheci primeiro pelo instagram (provavelmente foi indicação de alguma amiga) e a achei muito fofa! O blog eu nem lembro como achei, mas foi um achado maravilhoso. Ela tem um sotaque muito fofo da Bahia que tá misturado com o da Espanha, já que ela mora lá agora. Super recomendo porque além de mostrar as viagens que ela faz como modelo, ela também mostra o seu dia-a-dia e dá várias dicas. +vlog

Futricando Moda

O Futricando Moda eu conheci assim que fiz o blog e salvei, assim eu ia poder comentar depois. Mas não sabia que tinha um vlog! Descobri, mais uma vez, aleatoriamente. Foi uma grata surpresa, o primeiro vídeo que eu vi foi sobre como não deixar a o esmalte borrar e eu adorei. +vlog

Bem, esses são os que eu conheci e mais tenho visto. Espero conhecer mais blogueiras e youtubers negras ❤

Anúncios

4 passos básicos para: Maratonar

Eu gosto MUITO, MUITO, MUITO mesmo de maratonar (assistir uma temporada inteira, ou mais, em um dia) séries. Principalmente quando eu tenho tempo livre, paciência e já havia me preparado mentalmente para fazer isso. Sim, eu fico sentada (quase deitada) com o meu pijama e parecendo um zumbi enquanto faço essa maratona. Nada glamuroso (mas a minha vida não tem um pingo de glamour, ou seja…Não tem diferença). Mas não, eu não exploro minha mãe e fico pedindo comida.

EU PLANEJO.

Pode parecer estranho, mas uma maratona de séries precisa ser programada. Você precisa estar com vontade de fazer isso. Por isso eu vou ensinar quatro passos de como se preparar para maratonar um seriado.

Eu sei, vocês vão me agradecer por isso depois.

1 – Escolha a série

Pode parecer a parte mais fácil, só que não é não. É uma ilusão achar que a escolha do seriado vai ser simples assim. Escolha um que você goste ou que esteja com muita vontade de ver, mas muita vontade mesmo. De preferência, escolha no dia anterior… Se você for indeciso -como eu- pode passar horas procurando uma série legal.

2 – Escolha o lugar

Na cama? No sofá? Na cadeira do pc? No chão? Não importa, se você não estiver confortável vai acabar sentindo dor. É um fato, então escolha com sabedoria (a coluna é sua, né.)

3 – Desligue o celular

Eu sei, é difícil… Mas como você vai prestar atenção nos episódios se vai ler as mensagens do whatsapp? Se vai ficar olhando o snapchat? EU acho meio impossível, mas tem gente que consegue… EU não consigo, acabo me atrapalhando. Mas vai que isso varia do signo, né?

4 – Escolha a comida

Se quiser comida saudável, vai fundo. Mas você vai sentir fome. Então faz um bolo, pede uma pizza, pede uma comida japonesa, frita umas batatas, pega o biscoito e vai! Eu tenho uma receita de lasanha ótima hahahaha. Sim, eu maratono comendo coisas assim.

Espero que tenha ajudado, afinal final de semana prolongado vem ai! E vocês podem perdoar meu vicio na Viola Davis? Perdoa, viu.

Músicas de Segunda #1

Eu passei o final de semana todo fazendo nada. Eu sei que é meio desanimador começar um post assim, mas é a mais pura verdade. Passei o tempo todo com cólica e, é claro, ouvindo música no Spotify, Ares e Youtube.

Eu gosto do Youtube (por mais que ele me prenda por quase três minutos e me faça esquecer o resto do mundo), consegue ser o lugar que mais me oferece e apresenta artistas novos e covers interessantes. E foi por causa dessa experiência de fazer nada e ficar três dias deitados na cama, que eu criei esse post (e mil outras coisas, mas isso eu vou tentar contar durante a semana).

Beyoncé – Listen

Essa música não saiu da minha cabeça desde sexta-feira. Beyoncé consegue passar tanta emoção nessa música, que eu até me arrepio! Acho que todo mundo que já passou por um relacionamento abusivo se identifica com a letra.

Hayley Kiyoko – Girls Like Girls

A Hayley não aparece no clipe (na maioria das suas musicas, ela não aparece. Todos contam uma história e pelo o que eu entendi, ela está usando muito do áudio visual nos clipes. E tá funcionando mesmo), mas caso alguém não ligue o nome a pessoa: Ela interpretou a Velma nos filmes do Scooby Doo. Meu queixo também foi no chão quando eu descobri, fiquei chocada. A música é maravilhosa e esse clipe te faz querer ver o final logo ❤

Halsey – New Americana

Eu não sei se não gosto ou se gosto da Halsey. Provavelmente foi por isso que eu fiquei escutando as músicas, eu ainda tenho minhas dúvidas sobre ela. Mas o fato é que eu não consigo parar de ouvir e muito menos tomar uma decisão. Eu sei que gosto de como o clipe se desenvolve (e do cabelo maravilhoso da Halsey), mas acho que é só isso mesmo.

Enfim, foi isso que eu fiz no final de semana. E vocês?

Quero ser Cookie.

Se você assiste Empire, vai entender do que eu estou falando. Caso não assista, vai pensar que eu quero ser um biscoito. Mas não quero não.

Empire é um seriado de drama maravilhoso (transmitido pela FOX), que tem uma história bem envolvente (o dono de uma das maiores produtoras musicais americana está morrendo, e quer tornar um dos seus três filhos presidente da produtora). Além de ter músicas (originais!) que te fazem correr para o computador e fazer o download e participações de estrelas musicais (Rita Ora já passou por lá).

Mas nada disso importa, quando se tem a Cookie (Taraji Henson, que ganhou o prêmio de melhor atriz por causa da série).

Enfim, com ela é sempre 8 ou 80 e tem roupas que expressam o seu estilo. E foi por isso que uma jornalista do New York Times passou uma semana se vestindo como a personagem de Empire.

Claro que nem todas as roupas são lindas (afinal, a Cookie é bem exagerada), mas a grande maioria é linda. Me deu fez até pensar em, se eu tivesse a chance, qual personagem eu me inspiraria para me vestir durante uma semana.

#BTTFDay

Como eu disse no twitter: Nós estamos oficialmente no futuro! Foi no dia 21 de outubro de 2015, que Marty, o Doc e a Jennifer chegaram e foram resolver alguns probleminhas. E todos os cinemas da rede cinemark resolveram comemorar da melhor maneira possível! Em alguns cinemas, como o Cine Odeon, teve baile à fantasia do filme e sorteio de brinde. O mundo inteiro comemorou: Jornalistas, publicitários, fãs, radialistas… Enfim, o mundo inteiro. Afinal, estamos no futuro e muita gente estava aguardando por esse dia.

Eu fui comemorar na maratona do Cinemark Downtown. E foi maravilhoso, mesmo sem ter brindes e o baile cosplay, o principal eu consegui: Assistir o filme. E tinha tudo lá! Pais com crianças pequenas, adultos que nunca viram o filme, grupos de amigos e muito mais. Eu, infelizmente, fui sozinha: Além de ser dia de semana e de noite, o shopping era muito longe para a maioria dos meus amigos.

Eu não consigo lembrar a primeira vez que eu assisti o De Volta para o Futuro, mas provavelmente foi aos 15 anos (tive uma onda -e ainda tenho- de assistir filmes antigos, clássicos dos anos 80) e acabei me tornando uma viciada. O filme me trouxe uma melhor amiga, uma banda favorita e muitas risadas. E foi exatamente isso que eu senti ontem, enquanto assistia aos dois primeiros filmes da trilogia. Infelizmente eu não fiquei pra ver o terceiro, mas só a sensação de ver De volta para o Futuro I e II no cinema (afinal, nunca achei que eu ia conseguir isso) valeu a semana inteira.

Pode ser Netflix, pode ser MegaFilmesHD

Eu gosto muito de chuva e desse tempo frio, mas a minha garganta e o meu nariz não. Desde sexta-feira eu tinha programado uma segunda-feira bem diferente (e animada) das que eu ando tendo. Eu estava determinada em ir à Biblioteca Parque, que fica no Centro da Cidade, e ver a exposição da (coisa mais fofa e maravilhosa) Mafalda. Também tinha decidido a usar 2 peças durante a semana, e ter vááááários looks.

Dá pra ser mais com menos, né?

Mas nada disso aconteceu: Tá chovendo muito! Tá chovendo pra caralho.

Então o que eu vou fazer? Assistir filmes no MegaFilmesHD (eu sou uma pessoa que vive em um universo diferente, e todo mês digo que vou assinar o Netflix. Mas desisto e continuo no meu MegaFilmesHD.) e listar os 3 melhores (nem tanto) filmes para se ver nesse tempo frio.

Pode ser com ou sem pipoca. Pode ser sentado ou deitado. Pode ser bom também.

1 – Unfriended (Amizade Desfeita)

O filme é sobre uma menina que sofreu bullying e se matou. Ai ela volta via skype e pronto. Sério. É isso.

2 – Projeto Almanaque

Você pode voltar no tempo, ter uma segunda chance e mudar o presente. Eu gostei muito do filme, de verdade. Se eu pudesse escolher um filme para ver uma vez por mês, seria esse. Até porque tem várias lições de moral (e eu adoro essas coisas).

3 – The Final Girls

A minha relação com Final Girls é a mesma que eu tenho com todos, TODOS, os filmes de terror dos anos 80: É impossível não ver e NÃO amar. Talvez eu tenha ficado tão encantada com o filme, por amar o terror trash dos anos 80 (e o filme é sinceramente, uma homenagem maravilhosa a esse estilo). Resumindo: A personagem principal, tá de luto porque a mãe – um ícone do trash dos anos 80- morreu, e enquanto assisti o filme, consegue entrar em um filme de terror dos anos 80 com os seus amigos e vira parte do filme.

Enfim, esses são os filmes que eu recomendo para assistir em um dia de frio (ou de calor, ou de chuva, tanto faz). Pode ser no Netflix, pode ser no MegaFilmesHD.

ALIÁS, A BLOCKBUSTER AINDA EXISTE???????

A vida adulta é injusta (só pra mim)

Ninguém me disse que o começo da vida adulta era tão, mas tão difícil assim. Que a vida pós-faculdade era tão complicada e que todos os filmes, seriados e livros mentiram para mim. A grande realidade é essa: Você precisa se dividir entre explicar para os seus parentes sobre o curso que você escolheu (e terminou), enviar currículos, ter uma vida social e assistir todos os seriados e filmes do momento (ler os livros do momento também) para ter assunto em uma mesa de bar.

Ah, a vida também se resumo em tentar reunir os seus amigos sem levar um bolo (é aceitável falar ‘levar um bolo’?). O começo da vida adulta é um saco e, pelo menos é o que parece, todos conseguem entrar nesse jogo muito bem. Menos eu.

Eu fico assim quando penso na vida

Eu ainda sou café com leite em um brincadeira onde todos já se tornaram expert. Injusto. Alguém deveria ter me avisado que seria assim (talvez aquele amigo pessimista, que sempre tinha uma visão diferente do mundo, já estivesse me mandando um sinal sobre): Pouco dinheiro, muita vontade de sair e vários amigos ocupados.

Eu também estou muito ocupada (nesse momento só tô esperando sair mais um episódio de How to Get Away With a Murder).

Bem ocupada.